Bem vindo(a)! Você pode filtrar informações específicas da sede mais próxima de você, através da caixa à direita:

A Vocação Nossa de Cada Dia – O Modelo

Nova Acrópole / Artigos / A Vocação Nossa de Cada Dia – O Modelo
Categoria:

O modelo do homem de vitrúvio corresponde a uma das obras de Leonardo da Vinci, cuja inspiração foi o próprio Vitrúvio, que se dirigindo a Otávio César Augusto, o primeiro dos imperadores romanos, envia-lhe uma obra com os princípios da arte e da arquitetura como carta de apresentação, solicitando fazer parte da equipe de arquitetos e profissionais que trabalhavam nos projetos do imperador. É interessante observar essa apresentação, pois Leonardo fez a mesma coisa com o duque de Sforça, o que leva a pensar que Leonardo não só se inspirou em Vitrúvio para desenhar o modelo por este descrito, mas também o utilizou como modelo de comportamento, para se apresentar de forma parecida e provavelmente para buscar inspiração na sua obra como um todo. Isso permite uma melhor compreensão desse modelo através do estudo das obras completas de Vitrúvio.
Quando se olha o modelo de Vitrúvio, vêem-se dois homens aparentemente justapostos. Um deles toca com suas mãos a figura da esfera e nela apóia seus pés. O outro toca com suas mãos a figura do quadrado e apóia seus pés nele. Isso é um símbolo que representa no primeiro caso, da esfera, o homem em relação ao universo, e no segundo, ou seja o do quadrado, o ser humano propriamente dito, em relação a si mesmo. Mas, ao se observar com maior detenção, vê-se que, embora no modelo exista a representação de dois homens, na verdade ambos têm em comum a cabeça e o peito.
A primeira representação é símbolo da inteligência, e a segunda da força, isso quer dizer que tanto o universo quanto o homem possuem a mesma inteligência e a mesma força. A questão é como fazer para que o homem possa canalizar essas duas faculdades, e aqui Vitrúvio responde também através do simbolismo: já que o homem do quadrado está desenhado com as partes, pulsos, cotovelos, ombros, cadeiras, joelhos e tornozelos, destacadas em proporções, medidas, ritmos, razão, em síntese harmônica, através do cultivo desses fatores, o ser humano pode chegar a desenvolver esse potencial. O desenvolvimento de tais fatores cabe à vocação, pois quando é encontrada e cultivada o que se está fazendo é trazer harmonia à vida.