Bem vindo(a)! Você pode filtrar informações específicas da sede mais próxima de você, através da caixa à direita:

As glaciações

Nova Acrópole / Artigos / As glaciações
Categoria:

Recentemente, descobriu-se que a forma física da Terra experimentou um aumento de suas dimensões na zona equatorial e uma diminuição de seu diâmetro medido nos pólos, invertendo a tendência habitual para o arredondamento a partir de 1998. Uma possível explicação desse alargamento equatorial, segundo cientistas do Real Observatório Belga, deve-se à mudança climática e ao aumento do degelo das calotas polares, dado que em 1998 foram registradas as maiores temperaturas nas superfícies oceânicas já medidas.

artigo1-ed38As medições com satélites confirmaram também que em 1998 o degelo liberava uma quantidade de água pelo menos cinco vezes maior que na década anterior. Mas esse fenômeno não é novo, posto que a Terra sofreu alternativamente vários períodos glaciares e outros tantos interglaciares nos quais aumenta o degelo polar.

São conhecidos vários períodos glaciares que deram lugar à expansão dos gelos em ambos os pólos, e que no hemisfério norte europeu são conhecidos com a denominação de Würm, Riss, Mindel e Günz-Danúbio (desde 2.000 anos até cerca de 12.000 anos). A última delas, a Würm, teve seu início há uns 50.000 anos, época em que os gelos chegaram a cobrir a maior superfície terrestre possível, e declinou há uns 12.000 ou 11.000 anos. Também na América do Norte são conhecidos outros períodos glaciares, que mantêm certa concordância com os europeus e que se denominam como Nebraska, Kansas, Illinois e Wisconsin.

No pólo sul, a Antártida passou também por outros períodos glaciares como os que ocorreram há cerca de 15.000 até As glaciações 29.500 anos, há cerca de 40.000 a 133.000 anos, de 173.000 a 350.000 anos, etc… Consequentemente, o nível das águas no mar diminuiu ou elevou-se, conforme a concentração das águas, mais nos gelos polares, ou com a redução da superfície glaciar. Dado que a espessura de gelo nas calotas polares pode alcançar até 2.000 metros.

Se fundidos, por força de uma mudança climática severa, os níveis do mar poderiam oscilar inclusive até 100 metros. Não é preciso indicar as consequências sobre as ilhas e cidades costeiras e sobre a distribuição dos seres vivos sobre o planeta. O maior nível alcançado pelos mares foi registrado no início do Câmbrico, há cerca de 130 milhões de anos, em que as águas chegaram a 120 metros acima do nível atual.