Bem vindo(a)! Você pode filtrar informações específicas da sede mais próxima de você, através da caixa à direita:

O Sistema Imunológico: um verdadeiro exército armado contra invasores externos

Nova Acrópole / Artigos / O Sistema Imunológico: um verdadeiro exército armado contra invasores externos
Categoria:

artigo3-ed39A função fisiológica do sistema imunológico, ou sistema imune, é defender nosso organismo contra agentes infecciosos (micróbios). Substâncias externas não-infecciosas como alérgenos, toxinas e venenos também podem gerar uma resposta imunológica. O sistema imunológico é composto por células, órgãos, tecidos especializados e proteínas. As células do sistema imune compreendem os fagócitos (neutrófilos, monócitos/ macrófagos e células dentríticas), células relacionadas aos processos alérgicos (mastócitos, basófilos e eosinófilos) e os linfócitos (linfócitos B e T, citotóxicos e exterminadores). Cada uma dessas células participa em um determinado padrão de resposta imune que varia de acordo com o agente agressor.

As células imunes se comunicam por meio de contato célula-célula, via receptores específicos, e liberação de mensageiros químicos como citocinas e quimiocinas, que orquestram a resposta imune. As células imunes originam-se a partir de precursores celulares presentes na medula óssea. A partir daí podem maturar na própria medula óssea, como ocorre com os linfócitos B e fagócitos, antes de migrarem para outros órgãos linfóides, ou maturarem no timo, caso dos linfócitos T. O baço, linfonodos e tecido imune associado às mucosas também são órgãos do sistema imune, neles ocorre a ativação celular e montagem de uma resposta imune específica e eficiente. Durante esse processo de maturação, as células imunes, em especial os linfócitos, sofrem um processo de “tolerância ao próprio” para que consigam distinguir o que deve ser combatido ou poupado.

Se esse processo é falho as doenças autoimunes são desencadeadas. As respostas contra os agente-infecciosos e não-infecciosos compartilham os mesmos elementos. Didaticamente, podemos dividir a resposta imunológica em duas fases: uma inicial (inata) e uma tardia (adapatativa). A resposta imunológica durará enquanto o agente infeccioso ou não-infeccioso existir. Após sua eliminação a resposta se contrai, isso visa autoproteção do organismo contra lesões que a resposta imune exacerbada possa causar, evitando processos autoimunes e alérgicos. No entanto, da resposta imune adaptativa sobrarão algumas células de memória prontas a reativar a resposta em uma próxima invasão, isso justifica o uso de vacinas.