Bem vindo(a)! Você pode filtrar informações específicas da sede mais próxima de você, através da caixa à direita:

XIII Semana da Filosofia homenageia Confúcio, o filósofo chinês

Nova Acrópole / XIII Semana da Filosofia homenageia Confúcio, o filósofo chinês
XIII Semana da Filosofia homenageia Confúcio, o filósofo chinês

Joinville

Categoria:

A Edição 2018 da XIII Semana da Filosofia trouxe a história e reflexões sobre a vida e obra de Confúcio, o filósofo chinês.

Na sede Joinville da Organização Internacional Nova Acrópole, aconteceu de 06 a 09 de novembro, cuja programação contou com palestras que trataram de temas como: “A contribuição de Confúcio para o seu Tempo e a nossa Atualidade”, “As virtudes da Benevolência e da Retidão”, “As Recomendações para Viver Bem Consigo Mesmo”, “O Caminho para Integração do Homem com a Natureza”, “A Educação através das Artes Marciais” e “As recomendações para Conviver com os Demais.”

 

Em todas as noites da comemoração, o público também pôde conhecer um pouco mais sobre o filósofo homenageado na Exposição “Confúcio ao Longo da História”, que retratou em painéis um resumo de sua vida e ensinamentos.

 

Também puderam ter contato com as ideias difundidas pelo sábio chinês através da Roda das Virtudes: uma roleta dividida em oito partes, cada uma contendo uma virtude das ensinadas por Confúcio no texto chamado Os Analectos, uma compilação de sua filosofia por seus discípulos. Cortesia, Coragem, Dever, Amor, Justiça, Retidão, Discernimento e Benevolência foram as virtudes apresentadas na Roda.

“Apesar de Confúcio não ter deixado nada escrito, seu pensamento perdura até os dias de hoje”, comentou Rafael Laureano Rodrigues, que assistia às atividades. Sua filha Júlia Rodrigues, também presente no evento, complementou: “apesar de não conhecer o filósofo, aprendi muito nesse dia e vi o quanto os ensinamentos dele são aplicáveis no dia a dia, gerando uma reflexão de nossas ações”. Henrich Barg, outro participante, diz: “Achei esclarecedor conhecer um ser humano como Confúcio. Apesar da palestra ter sido curta, incentivou a procurar a conhecer um pouco mais sobre Confúcio”. A mesma impressão teve Solange Cestari: “É bem interessante e desperta em nós o assunto”, mencionou.

Confúcio teria vivido na China entre os anos 551 a 479 a.C.. Conforme o professor Fernando César Trindade, “Confúcio viveu numa época de ausência de valores e cheia de conflitos e desenvolveu um trabalho baseado na Educação, na qual cada Ser Humano deveria conhecer-se a si mesmo para poder escolher por si mesmo o melhor caminho, e aí desenvolver uma sociedade melhor. Suas andanças o transformaram no maior professor itinerante da China, conhecido por sua sabedoria e bondade. Ele assumia que a maior virtude a ser conquistada pelos seres humanos era a Benevolência, o ‘humanismo’. Significa cada um se comprometer em fazer o melhor”. E continua: “Confúcio foi quem desenvolveu bem a regra de ouro que também encontramos na Bíblia: faça aos demais o que gostaria que fizessem com você”.

Tags: Exposição | Roleta das virtudes | Semana da Filosofia