Bem vindo(a)! Você pode filtrar informações específicas da sede mais próxima de você, através da caixa à direita:

Vídeo comentado: O Preço do Amanhã

Nova Acrópole / Vídeo comentado: O Preço do Amanhã
Vídeo comentado: O Preço do Amanhã

Taubaté

Categoria:

A Organização Internacional Nova Acrópole – sede Taubaté, promoveu no sábado, dia 20 de agosto, às 19h, uma atividade de vídeo comentado com o longa metragem O Preço do Amanhã, filme de 2011 dirigido por Andrew Niccol.

Em um futuro não muito distante, o tempo tornou-se a principal moeda. Os seres humanos envelhecem apenas até os 25 anos e são geneticamente modificados para viver mais um ano, a menos que possam trabalhar para conseguir aumentar o seu tempo. Neste cenário, acompanhamos a história de Will Sallas, um homem bom que viveu boa parte da sua vida como todos no gueto, sempre com cerca de um dia no relógio. Sallas recebe a doação de mais de cem anos em seu relógio, de um misterioso homem que lhe diz que existe um esquema que manipula o tempo de toda a população, impedindo que os pobres vivam muito e permitindo que poucos sejam imortais. Depois que sua mãe morre, Sallas parte em busca de vingança e encontra na milionária Sylvia Weis, uma improvável aliada em sua luta contra o sistema, em busca de justiça.

Após a exibição, foi aberto um diálogo entre os espectadores, mediado por Dinah Vieira e João Bosco Gonçalves. A ideia foi traçar um paralelo entre a “moeda” ficcional utilizada no filme e o nosso tempo, sobre como “andamos gastando-o”. Será que realmente vivemos ou gastamos as nossas horas livres com atividades alienadoras como os personagens do filme? Existe algo que podemos fazer para mudar esse estado? Estas e outras questões surgiram através do diálogo, como o uso consciente da tecnologia e as opções que temos para mudar a nossa rotina.

Rodrigo Souza que participava do diálogo, relatou: “Eu, por exemplo, quando percebi que queria andar de bicicleta, mas não conseguia por falta de tempo, vendi a minha moto e passei a usá-la como meio de transporte para ir ao trabalho e à faculdade”. E o estudante Murillo Melo completou: “Quando dizemos que não temos tempo para fazer algo bom, na verdade é uma questão de prioridades, estamos simplesmente priorizando as coisas erradas”.

Existem valores evidentes nas diversas formas de arte e não é diferente com o cinema. O vídeo comentado é uma atividade comum em Nova Acrópole e tem como propósito aproximar as pessoas de valores atemporais retratados em obras selecionadas. Em Taubaté, esta atividade é promovida todos os meses, gratuitamente.

Tags: Diálogos