Bem vindo(a)! Você pode filtrar informações específicas da sede mais próxima de você, através da caixa à direita:

Dia Internacional da Mãe Terra: como viver de maneira integrada?

Dia Internacional da Mãe Terra: como viver de maneira integrada?

Nova Acrópole Brasil

Categoria:

Na noite da última quinta-feira, 22 de abril, a Organização Internacional Nova Acrópole Brasil realizou um evento on-line para comemorar o Dia Internacional da Mãe Terra e refletir sobre meios inteligentes de nos integrar à natureza. Participaram da mesa redonda os professores Roberto Pértile e Sílvia Verona Zanol – ambos da sede Florianópolis, Mônica Dias – Nova Acrópole Rio de Janeiro, e Rafael Sanábio – Nova Acrópole São Paulo-Zona Oeste.

Na ocasião, os professores ressaltaram que o homem não é algo externo à natureza, assim como os centros urbanos – fruto de suas organizações político-sociais -, não o são. Logo, quando se fala em busca por integração à natureza, trata-se muito mais de uma postura respeitosa, colaborativa e sustentável na relação que se tem com o universo que nos rodeia (minerais, vegetais, animais e demais seres humanos), do que de momentos esporádicos em que estamos em contato com o que é considerado natureza de uma forma mais óbvia, que é o caso de quando vamos a uma cachoeira ou mesmo a praia ou um parque.

Segundo eles, são as nossas escolhas diárias, a consciência de fazer parte de um grande ser vivo que é a Mãe Terra, o querer viver em harmonia com toda esta vida e colaborar para criar o melhor ambiente possível para todos que, independente de onde vivemos – se em grandes centros urbanos, em pequenas cidades ou mesmo no campo – isso sim, significaria viver de forma integrada à natureza. É se sentir parte e querer colaborar para o bem-estar de todos, o que acaba se refletindo no próprio bem-estar.

Dia Internacional da Mãe Terra: como viver de maneira integrada?O Dia da Mãe Terra existe desde 1970, mas foi em 2009 que a ONU (Organização das Nações Unidas) o elegeu como uma data internacional. Como lembra Roberto Pértile, no mesmo ano a Nova Acrópole aderiu a esta proposta e assumiu um compromisso de participar não só desta ação, mas também dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) propostos.

Roberto contou ainda que a ONU lança anualmente desafios para o Dia Internacional da Mãe Terra e que neste ano o desafio é a restauração de ecossistemas. A recuperação da integração entre todos os seres que são partes desse sistema para que possam se desenvolver da forma mais saudável possível.

Como a Nova Acrópole é uma escola de filosofia à maneira clássica, logo, tem por objetivo não só o ensino da filosofia, mas estimular que todos os seus alunos e a sociedade em geral busque honrar os ensinamentos que recebem com a prática, os professores lançaram um desafio que batizaram carinhosamente de “desafio Mãe Terra”.

Dia Internacional da Mãe Terra: como viver de maneira integrada?A proposta tem por objetivo promover a integração à natureza através do plantio e do cultivo de uma plantinha – seja ela um chá, uma hortaliça, uma flor, um cacto ou uma árvore. O desafiado pode escolher conforme o que o contexto de sua vida permitir.

Os professores esclareceram ainda, que a ideia é promover um exercício de unidade, de restauração de um ecossistema em nossas próprias vidas. E para garantir todo o subsídio necessário para que o máximo de pessoas topem este desafio, ao final do evento a professora Sílvia Zanol ofereceu uma oficina ensinando como cultivar a sua plantinha.

No dia 13 de junho, na finalização da Semana do Meio Ambiente (que vai do dia 05 a 13 de junho), os resultados do desafio de integração serão avaliados.

Para participar, basta gravar um vídeo ou fazer uma foto em suas redes sociais com a sua plantinha. Conte para a gente sobre a sua experiência nos marcando em seu post e usando a hashtag (#desafiomaeterra). Com certeza a sua iniciativa irá estimular outras pessoas a buscarem também se integrar ao ecossistema a que fazem parte.

Esta ação cumpre com o objetivo #15 da ODS de Vida terrestre, que visa proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e deter a perda da biodiversidade É também uma via de expressão dos alunos filósofos e voluntários, que sabem que qualquer pequeno gesto de boa vontade pode tornar o mundo um lugar melhor, e beneficiar inclusive a si mesmo, já que somos parte do mundo.

 

 

Tags: Meio Ambiente | Oficina | Palestra