Voluntarios da Nova Acrópole atuam junto a Defesa Civil de Florianópolis no atendimento das ocorrências

Por Santa Catarina - Florianópolis

Nesta quarta-feira, dia 11 de agosto, os voluntários da Nova Acrópole foram chamados a atuar junto a Defesa Civil de Florianópolis para auxiliar no atendimento das ocorrências devidas à passagem de um ciclone extratropical pela Ilha de Santa Catarina.

A Nova Acrópole conta com 20 voluntários com formação como Agente Voluntário em Defesa Civil e vem atuando em parceria com a mesma desde 2008, auxiliando no cuidado da cidade em casos de eventos climáticos emergenciais.

Nesta quarta-feira foram registrados mais de 150 mm de chuva em 24h, maré alta e ventos fortes em decorrência da passagem do ciclone. E apesar do alívio pela previsão dos ventos acima de 100km/h não ter se confirmado, foram atendidas cerca de 68 ocorrências, com 6 interdições totais de imóveis e 21 desalojados.

“Para nós, voluntários acropolitanos, é sempre uma alegria poder ser útil para nossa querida Ilha, especialmente nesses casos, em que a ajuda é mais necessária. Nossa oferenda é nossa prontidão e alegria de servir, fruto de nosso esforço em estar com o treinamento atualizado para poder ajudar quando solicitado. Hoje eu pude auxiliar a equipe da DC no atendimento das solicitações que chegavam pelo 199 e orientar os cidadãos e registrar as ocorrências que demandavam atendimento da equipe que vai até o local. Foi uma ótima experiência conhecer os seres humanos que atuam todos os dias cuidando da nossa cidade e levar a eles o conforto de saber que não estão sozinhos e que podem contar conosco quando a demanda for mais exigente”, relata Adriana, uma das voluntárias que puderam atuar na ocasião.

Roberto Pértile é o responsável por esta parceria entre os voluntários acropolitanos e a DC. Ele atuou no atendimento das ocorrências e pode comprovar a importância desta ação rápida e eficaz em que é comum os voluntários se depararem com situações muito críticas, em que a magia da vida se mostra nos pequenos milagres de vidas que são salvas por um triz, como relatou sobre um dos fatos: “Estivemos numa residência em que costumavam dormir num quarto três crianças. Com as chuvas, duas já estavam dormindo no quarto da frente com os pais e uma delas quando ouviu o forte barulho, saiu do local, tendo a parede apenas raspado em seu lado… O berço que ficava no quarto foi coberto pelos tijolos. Para mim, foi um milagre que todos se salvassem nesta situação. Apesar da tristeza dos prejuízos materiais, perceber a força da vida foi acalentador!”.

Nova Acrópole tem status consultivo na ONU e esta atividade de voluntariado contribui com as ODS #3 (Saúde e bem-estar), #16 (Paz, justiça e instituições eficazes) e #17 (Parcerias e meios de implementação). Desenvolve o voluntariado, além de apoiar na proteção e defesa civil, nos âmbitos ecológicos e sociais, com um sentido de integração à Unidade do Universo. Entendendo por isso, que quando um ser humano age com bondade, contribui para com toda a natureza, movendo todo o Universo um pouquinho para o Bem.