Uma noite de tradição e chamamé no Sarau Gaudério 2022

Por Rio Grande do Sul - Porto Alegre

No dia 13 de agosto, a Nova Acrópole Porto Alegre foi sede do 22º Sarau Gaudério, reunindo alunos, voluntários e seus convidados para fortalecer os laços de fidelidade à tradição gaúcha. Um evento repleto de arte em suas mais variadas formas, que recebeu como convidados o acordeonista e pesquisador de chamamé argentino Alejandro Brittes e a pesquisadora e produtora Magali de Rossi.

A programação do evento teve início com um tour guiado pelo Centro Histórico da capital gaúcha, em que o historiador e professor da Nova Acrópole Luiz Cachoeira levou os participantes a conhecerem sobre o simbolismo de algumas das mais importantes construções e monumentos da cidade, como a casa histórica Solar Palmeiro – sede da Nova Acrópole Porto Alegre, a Catedral Metropolitana, o Palácio Piratini e o Teatro São Pedro, com o objetivo de contar um pouco da história de Porto Alegre, conhecer seus prédios históricos e significados mitológicos por detrás das construções.

Após o tour guiado, todos foram convidados a prestigiar a palestra musicada de Brittes e Rossi sobre a origem do ritmo do chamamé, estilo musical comum na Argentina e no Rio Grande do Sul, a partir da pesquisa que fizeram com os índios Guarani. Os pesquisadores descobriram que no centro da vida dos indígenas dessa etnia, a música sempre foi uma forma de alcançar a Deus. A pesquisa mostrou que essa foi uma questão chave quando os Padres Jesuítas, vindos da Europa, chegaram para evangelizar os Guaranis no Brasil Colônia, já que para os religiosos europeus não havia a concepção da música como forma de educação.
“Antes mesmo de dar o nome a uma criança que nascia, os Guaranis cantavam para ela. A música também era usada para cura e para falar com os deuses”, explicaram Brittes e Magali, que são autores do livro A origem do Chamamé: uma história para ser contada.

O evento seguiu com apresentações musicais, de dança, esquetes de teatro e declamação de poesia oferecidos pelos voluntários da Nova Acrópole. A noite encerrou com um jantar típico e baile com música ao vivo.

A atividade está alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), contribuindo com o ODS #4 que trata da Educação de qualidade, por promover conhecimentos acerca da história e da cultura do Rio Grande do Sul.