Dia Internacional da Mãe Terra (2ª edição) é celebrado com dança e plantio em São Francisco Xavier/SP

Por Nova Acrópole Brasil

Entre os dias 21 e 24 de abril, a Organização Internacional Nova Acrópole Brasil realizou em sua sede nacional, localizada no distrito de São Francisco Xavier, São José dos Campos, São Paulo, uma série de atividades em comemoração ao 22 de abril, Dia Internacional da Mãe Terra.

O evento, contou com cerca de 380 participantes, sendo estes, alunos e voluntários de diferentes unidades da instituição em todo o país, que puderam aproveitar a oportunidade para se reconectarem com a natureza através de atividades ao ar livre que envolveram ecologia ativa, voluntariado e vivência artística.

Na ocasião foram plantadas cerca de 72 mudas de árvores nativas da região com o objetivo de reflorestamento da sede nacional. Também foi realizada, uma dança em roda, de origem inglesa, pertencente à tradição das danças circulares sagradas.

O Dia da Terra ou Dia da Mãe Terra foi instituído pela Unesco em 22 de abril de 1970, com a finalidade de criar uma consciência comum sobre os problemas da contaminação, conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a Terra.

As agências internacionais publicaram neste ano uma nota dizendo que “os seres humanos perturbaram irrevogavelmente o equilíbrio da natureza e, como resultado disso, o mundo enfrenta a maior taxa de extinção desde que se perderam os dinossauros há mais de 60 milhões de anos”.

Sendo assim, neste ano em que as Nações Unidas promovem o tema “proteja nossas espécies”, Nova Acrópole quer fazer recordar que a primeira espécie a ser protegida é a humana, “se mudarmos o ser humano resolveremos todos os grandes problemas que nos cercam, podemos inclusive estabelecer um pacto de amor e respeito profundo por todas as formas de vida”.

A fim de repercutir esta mentalidade, a Nova Acrópole realizou uma série de atividades em todo o Brasil em comemoração a esta data sob o tema “Os valores humanos como chave de preservação do nosso planeta”. Também participa e apóia as atividades que estejam direcionadas a alcançar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) incluídos na Agenda 2030 da ONU. Esta ação de voluntariado trata do ODS #15 sobre a Vida terrestre – Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e deter a perda da biodiversidade.