Bem vindo(a)! Você pode filtrar informações específicas da sede mais próxima de você, através da caixa à direita:

Categoria: <span>Poemas e Contos</span>

Nova Acrópole / Poemas e Contos
Conversação doméstica afeiçoa – Luís de Camões
Post

Conversação doméstica afeiçoa – Luís de Camões

Conversação doméstica afeiçoa, ora em forma de boa e sã vontade, ora d’uma amorosa piedade, sem olhar qualidade de pessoa. Se despois, porventura, vos magoa com desamor e pouca lealdade, logo vos faz mentira da verdade e brando Amor, que tudo em si perdoa. Não são isto que falo conjecturas, que o pensamento julga na...

Um Jardim – Safo
Post

Um Jardim – Safo

Vem de Creta até este templo sagrado, onde há um gracioso bosque de macieiras e altares onde arde o incenso. Aqui, a água fresca canta através dos ramos das macieiras, a sombra das roseiras cobre todo o recinto e das trêmulas folhas escorre um sono pesado. Aqui, o prado onde pastam os cavalos já se...

Soneto LXIII – Cláudio Manuel da Costa
Post

Soneto LXIII – Cláudio Manuel da Costa

Já me enfado de ouvir este alarido, Com que se engana o mundo em seu cuidado; Quero ver entre as peles, e o cajado, Se melhora a fortuna de partido. Canse embora a lisonja ao que ferido Da enganosa esperança anda magoado; Que eu tenho de acolher-me sempre ao lado Do velho desengano apercebido. Aquele...

Coração Perdido – Machado de Assis
Post

Coração Perdido – Machado de Assis

Buscas debalde o meigo passarinho Que te fugiu; Como quer que isso foi, o coitadinho No brando ninho Já não dormiu. O coitado abafava na gaiola, Faltava-lhe o ar; Como foge um menino de uma escola, O mariola Deitou-se a andar. Demais, o pobrezito nem sustento Podia ter; Nesse triste e cruel recolhimento O simples...

Os Cinco Sentidos – Almeida Garret
Post

Os Cinco Sentidos – Almeida Garret

São belas — bem o sei, essas estrelas, Mil cores — divinais têm essas flores; Mas eu não tenho, amor, olhos para elas: Em toda a natureza Não vejo outra beleza Senão a ti — a ti! Divina — ai!, sim, será a voz que afina Saudosa — na ramagem densa, umbrosa, Será; mas eu...

Círculo Vicioso – Machado de Assis
Post

Círculo Vicioso – Machado de Assis

Bailando no ar, gemia inquieto vaga-lume: — “Quem me dera que fosse aquela loura estrela, Que arde no eterno azul, como uma eterna vela!” Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme: — “Pudesse eu copiar o transparente lume, Que, da grega coluna à gótica janela, Contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela!” Mas a...

Não ser – Florbela Espanca
Post

Não ser – Florbela Espanca

Quem me dera voltar à inocência Das coisas brutas, sãs, inanimadas, Despir o vão orgulho, a incoerência: – Mantos rotos de estátuas mutiladas! Ah! arrancar às carnes laceradas Seu mísero segredo de consciência! Ah! poder ser apenas florescência De astros em puras noites deslumbradas! Ser nostálgico choupo ao entardecer, De ramos graves, plácidos, absortos Na...

O Trem e o Amanhecer
Post

O Trem e o Amanhecer

Sentado num banquinho alto, desses em que os pés não encostam no chão, Samiro pensava em para onde vão todas essas pessoas, que o dia inteiro passam a esperar o trem. Para cada um que subia no vagão, imaginava porque ia, se estava de chegada ou partida, e qual o motivo que fazia toda essa...

A Descoberta do Generoso em Genaro
Post

A Descoberta do Generoso em Genaro

Acordou ressaltado no meio da noite e vieram as imagens de todos. Era como mais um dos filmes dentro do cinema mental (que ele mesmo deu o nome e só ele conhecia), mas desta vez em altíssima resolução. “Não sabia que eu podia ver a minha mente em 4k”, divagou rindo, mas as imagens continuaram...

Festa Interior
Post

Festa Interior

Conta uma antiga lenda, sobre um povo que viveu em um tempo tão longínquo e remoto, naquele tempo em que os Deuses tinham contato direto com os humanos… Diz-se que os Deuses tinham uma predileção especial por um povoado chamado Raville, lá onde morava o pequeno Ravi, menino por Eles abençoado e destinado a se...